AVENTURAS NA ERA HIBORIANA

Saiba, ó príncipe, que entre os anos que os mares tragaram a Atlântida e o surgimento dos filhos de Aryas, houve uma era inimaginável, quando reinos esplendorosos se espalharam pelo mundo como mantos azuis sob as estrelas: Nemédia; Ophir; Britúnia; Hiperbórea; Zamora, com suas mulheres de cabelos negros e torres assombradas por aranhas gigantes; Koth, que fazia fronteira com as terras pastoris de Shem; Stygia, com suas tumbas guardadas por fantasmas e sombras; Hirkânia, cujos cavaleiros vestiam aço, seda e ouro. Contudo, o mais orgulhoso desses impérios foi a Aquilônia, reinando suprema sobre o oeste infinito. Para lá se dirigiu Conan, o cimério, de cabelos pretos, olhos ferozes e espada em riste — um ladrão, um saqueador, um matador, com gigantescas crises de melancolia e não menores fases de alegria — para esmagar esses preciosos tronos com os seus próprios pés descalçados.


Crônicas da Nemédia - Robert E. Howard

APRESENTAÇÃO


Bem vindos ao mundo de AVENTURAS NA ERA HIBORIANA, um jogo de interpretação de personagens (do inglês Role Playing Game, ou RPG), onde cada jogador interpreta uma incrível personagem dentre uma miríade de possibilidades, buscando sobreviver nas bravias terras do mundo Hiboriano, onde espadas brandem tanto contra homens sedentos por glória quanto contra terrores da noite, ávidos por sangue humano.


Aqui, tão importante quanto à força e a agilidade para lutar são o conhecimento e a esperteza, pois nem todo oponente pode ser vencido com armas e violência. A magia é corrupta e poderosa, fazendo com que aqueles que a desejam vendam sua alma e corrompam tudo a sua volta, enquanto invocam seres obscuros que no passado caminharam sobre a terra.


Você pisará na mesma terra e contemplará as mesmas paisagens poderosas visitadas pelo valente Conan, pela poderosa Bêlit, pelo terrível Thoth-Amon e por mais uma infinidade de outras incríveis personagens, nascidas da mente prodigiosa de Robert E. Howard!


Existem três formas de jogar AVENTURAS NA ERA HIBORIANA:


  • Jogador Solo: na primeira forma de jogar, um jogador cria um ou mais personagens e interage com eles no incrível mundo Hiboriano. Assim, é possível jogar AVENTURAS NA ERA HIBORIANA sozinho, interagindo com o cenário através de rolagens de dados nas tabelas pré-definidas, desenrolando aos poucos a história das personagens e desbravando este incrível e selvagem universo.

  • Grupo de Jogadores: na segunda forma de jogar as AVENTURAS NA ERA HIBORIANA, você e um ou mais amigos utilizarão as ferramentas para geração e condução do jogo sem a necessidade de um Narrador para contar o que acontecerá a vocês. Assim, os eventos e personagens aparecerão conforme rolagens aleatórias em tabelas pré-definidas, enquanto vocês irão reagindo àquilo que aparece da forma que acharem mais comum a suas personagens e, em caso de necessidade, rolando dados para verificar se suas ações foram bem sucedidas ou não.

  • Jogo com um Mediador: por fim, a terceira forma de jogar é com um dos jogadores fazendo o papel de Mediador, algo semelhando ao Mestre/Narrador. O Mediador responderá às perguntas no lugar do Oráculo, pedirá os testes para realização das ações básicas, rolará os eventos e mediará as ações dos jogadores, tendo a liberdade de inserir elementos diferentes no meio da história.

Os dois primeiros métodos são diferentes do RPG tradicional, pois não dependem de um Mestre/Narrador para contar a história. Todos os jogadores são livres para vagar pelo cenário à vontade, interpretando as suas personagens conforme a história vai se desenrolando.


COMO SERÁ O LIVRO?


O jogo AVENTURAS NA ERA HIBORIANA será apresentado em um livreto com capa dura com verniz localizado e miolo com 240 páginas de papel Couchê Brilho 115g, totalmente colorido. A arte de capa é do artista Gustavo Pelissari e as artes do interior do livro ficarão a cargo do artista Felipe Faria e do Designer Bruno Sathler, que também assina todo o designer do livro.

O conteúdo interno será assim dividido:

  • O pequeno conto introdutório original O LEOPARDO DE SANGUE, mostrando um atentado de um inimigo de outrora contra a vida do Rei Conan;

  • Uma ode a Robert E. Howard, autor fantástico responsável por dar vida a Era Hiboriana, escrita por Marco Antônio Collares, Doutorando em História com uma pesquisa sobre o Escritor Texano;

  • Introdução com informações sobre o produto e tudo aquilo que é necessário para jogar;

  • Regras para criação de personagens simples, com o necessário para dar vida ao seu aventureiro, contando com 15 (quinze) arquétipos famosos do Mundo Hiboriano: Arqueiro Bossoniano, Artista Errante, Assassino de Shadizar, Batedor Nortenho, Cavaleiro de Poitain, Espião Argoseano, Estudioso Nemédio, Feiticeiro Estígio, Ladrão de Zamora, Lanceiro Kushita, Mercenário Shemita, Nobre Hiboriano, Pirata Baracho, Servo de Mitra e Xamã Tribal, todos eles com fichas prontas e incríveis ilustrações;

  • Descrição completa da história da Era Hiboriana, baseada exclusivamente no conteúdo original de Robert E. Howard que se encontra em Domínio Público;

  • Detalhamento de todas as nações do Mundo Hiboriano, com o cenário ambientado entre os contos A FÊNIX NA ESPADA e A CIDADELA ESCARLATE, trazendo todo um clima de ação, mistério e conspiração em diversos eventos, ideias de aventuras e campanhas separadas por cada região;

  • Descrição da sociedade Hiboriana, com informações sobre organizações e guildas, economia e religião;

  • O sistema de regras enxuto e funcional Solo 10, marca registrada da 101 GAMES e que utiliza dados de 10 faces (também conhecidos como D10) para resolução de tudo;

  • Regras para ofícios, construções diversas e domínio e manutenção de terras, permitindo que seus personagens sejam donos de parte do Mundo Hiboriano;

  • Regras para combate em massa simples e rápidas, que permitem simular todo tipo de conflito entre as mais diversas tropas do cenário, como Cavaleiros Hirkanianos e Mercenários Shemitas;

  • Descrição da feitiçaria e dos artefatos de poder do cenário, trazendo as misteriosas Tradições Arcanas e os poderosos artefatos mágicos, como o Coração do Elefante, a Mão de Nergal, o Anel da Serpente e o Livro de Skelos;